Dia da Blogagem Coletiva

31 outubro 2008

* Esse post faz parte da Blogagem Coletiva organizada pelo Ronaldo, do Vida Blog, apoiado por Andréa e pelo grupo Blogueiro.

blogagemcoletiva

Finalmente esse dia tão esperado chegou!

Confesso que estava ansiosa com o que ia escrever, afinal, é a primeira vez que participo de algo importante assim no mundo da Blogosfera.
Fiquei matutando outubro inteiro sobre como abordar esse assunto. Depois de decidir, escrevi, li e reli. Mas hoje de manhã quando li os outros textos do pessoal que estava participando fiquei bem intimidada.

Eu nunca participei efetivamente de uma comemoração folclórica característica no Brasil. Nosso país é uma miscelânia, não-homogêneo e cada região tem suas tradições e culturas. Aqui no estado de São Paulo por exemplo, não temos festa de bumba-meu-boi como na região Norte, nem Festa do Divino como é tão tradicional em Goiás e o Carnaval não chega perto do que tem no Rio de Janeiro e na Bahia. O que eu conheço foi o que aprendi na escola quando comemorávamos o dia do Saci Pererê ou quando a professora contava sobre o Lobisomem.

A cultura brasileira é muito mais rica do que isso. Temos a diversidade, a miscigenação. E é isso que faz de nós um povo diferente. Temos as cantigas de roda, as modinhas, o samba, a capoeira, o maracatu, os contos, os mitos. E só depois de pensar e refletir sobre isso para o dia da Blogagem Coletiva é que percebi o quanto é importante e que deve ser cultivado.

E hoje, fiquei pensando se o dia 31 de outubro tem algum significado importante pra mim. E a verdade é que não me importo muito em comemorar o Halloween.

O Halloween ou Dia das Bruxas teve origem há muito tempo entre os povos celtas, num festival que comemorava o fim do verão e o início do Ano-Novo. Com o tempo, se estabeleceu uma data fixa para a comemoração, que adquiriu um novo siginificado. Acreditava-se que nesta data, as almas dos mortos voltavam à Terra.

É por isso que também existe o Dia de todos os Santos (01 de novembro) aqui no Brasil, capisci? Vem tudo num pacote 3 x 1: bruxa, santos e finados.

Existem alguns símbolos geralmente associados a esse dia: as bruxas, as abóboras (que por incrível que pareça simbolizam fertilidade e sabedoria), as velas (servem para iluminar o caminho dos espíritos), o gato preto, a vassoura, os morcegos. Essa celebração é tradicional e cultural e ocorre comumente em países como Estados Unidos, Canadá, Irlanda e Reino Unido. Os adultos fazem fogueiras e as crianças saem nas ruas fantasiadas pra pedir doces as vizinhos.

LS003392

A primeira e fracassada experiência que tive foi quando participei de uma festa de Halloween da escola onde eu fazia inglês. Eu detestei. Toda aquela decoração em roxo e laranja, todo mundo de preto. Simplesmente não teve graça. E a maioria não entrou no clima.
Acho que acaba sendo forçado, meio norte-americanizado. Não é uma festa comum por aqui. Na época, eu era "aborrecente" e lembro que me senti uma babaca. Estava cheio de criançada e o meu paquera (que era a última esperança pra melhorar o meu astral) decidiu dar o bolo na última hora.

Teve também no ano passado um episódio lá no meu bairro. Moro num condomínio. E sempre tem uns infelizes que resolvem achar que moram nos EUA.
Estava em casa à noite quando a campainha tocou. As cachorras latiram e o interfone estava chiado. Só ouvia uma barulheira e a molecada gritando e eu tentando escutar:

-Trick trick!
- Ahn??? – eu, que já estava entrando em transe me preparando pra dormir, não conseguia entender nada naquele momento.

- Trick ou trit?!"
- Ahn??? – eu de novo. Nunca ia lembrar que era dia 31 e que eles estavam falando em inglês e queriam dizer "Trick or treat".

- Gostosuras ou travessuras? – eles gritaram numa última tentativa.
- Ahn??? – eu queria dizer: ahn?! Não acredito que vocês estão acordados a essa hora enchendo o saco da vizinhança.

Falem o que quiser. Sou chata quando estou com sono e com fome. E os fedelhos que não tinham o que fazer me tiraram a paciência. Ainda mais pra pedir doce. Na época ainda era dentista, imagina o quanto eu era contra guloseimas.
No final das contas minha mãe, que já tinha tido experiência parecida no ano anterior, me socorreu e foi lá fora falar com a mamacada.

Esse meu texto não é nada informativo, nem cultural. Depois de ler os textos (um mais interessante que o outro), me senti uma formiguinha. Mas, agora que já entendi qual é o espírito, na próxima vou acertar na mosca.

Quis dar a minha opinião sobre o folclore e sobre o polêmico (pra mim!) Halloween. Existem pessoas que gostam de comemorar e eu até respeito.

Mas, poxa, aqui no Brasil o que tem é jerimum, não pumpkins.

Comemoramos Dia dos Namorados e não Valentine´s Day.

Tem mula-sem-cabeça, caipora, chupa-cabra.

Aqui não tem democratas e republicanos, tem o Luis Inácio Lula da Silva.

E tem deliciosas festas juninas e não Halloween.

O que eu quero é pipoca, cachorro-quente, pé-de-moleque, amendoim, cocada, vinho quente, algodão-doce...

12 comentários:

Mikasmi disse...

Também não acho grande piada a esta comemoração. Em Portugal passa despercebida a não ser nas escola com os mais pequenitos.
Importamos coisas que para nós, não têm grande significado.

Abraços

Georgia disse...

Esse tipo de festa nao tem nada com o brasileiro que infelizmente adora se fantasiar de Americano.

Muito legal seu post.

Parabéns!!!

Um abraco

Igor Garcia disse...

Rê,

Concordo plenamente e adoro sua colocação, independente de vc achar que não é intelectualizada!! A objetividade acaba sendo melhor do que a emenda, e eu no seu logar soltaria as cachorras em cima da molecada estadunidense!!

Como já disse e publicarei amanhã, o Dia de Los Muertos é muito melhor!!!! ;-)

Bjs n'alma!

Ronaldo disse...

Oi Renata!!!

Seu texto foi muito bom!! Adorei!

Não deu vontade de ter um estilingue na horas que as crianças apertaram a sua campanhia?

Bjos

Até mais.

Lino disse...

A beleza da cultura brasileira está na diversidade e no fato de termos não uma manifestação nacional, mas várias locais. Isso só nos enriquece.

Cristiano Miranda disse...

Estilingada Ronaldo?
huhuaaaaaaaaaaa...

Muléki Maldoso rapá!
kkkkkkkkkkk


Ááh, eu não vejo problemas...
Participo da festa..
De qualquer festa...
Claro, tenho bom senso, mas não vejo com algo que me incomode. Não trato como religião... Algo assim.

Como eu disse no "Instinto Coletivo", eu como os doces, as balas, ouço a música, danço, em qualquer festa, não tenho/vejo problemas...

Detalhe: Seu texto ficou ótimo!
=D

[]'s Renata!

Vanessa disse...

Vc foi pela mma linha que eu , concordo em gênero , número e grau. Não concedo selinhos á toa ;-).

bjs

luzdeluma disse...

Gostei do 3x1 e agora que me toquei que amanhã é dia de finados!! Tá vendo? Não é necessária as influências externas para esquecermos das nossas comemorações.
Onde moro o dia das bruxas é pretexto para festas em boates ou particulares, nada populares! As crianças não saem pedindo doce e os adultos nao enfeitam as ruas como fazem no carnaval e festas juninas.
A preocupação com a cultura, aparece quando percebemos que valores antes importantes para nós, está esquecida por gerações que estão vindo. Cabe aos pais e mestres aflorar a curiosidade, o interesse das crianças pela nossa história.
Boa blogagem!! Beijus

Andréa Motta disse...

Jura que você é caloura em coletivas???rsrs
Texto perfeito! Parabéns!

Tatah Santini disse...

Seu texto não ficou menor q o de ninguém na blogagem, eu adorei!
=D

lavanderiavirtual disse...

Muito bom ter um pouco mais de dados sobre o Halloween, apesar de não ser fã dessa prática aqui no Brasil.

Digo isso porque estão exagerando nas comemorações em detrimento das nossas tradições, das nossas festas! Como você mesma disse, temos uma cultura rica por causa da miscigenação do povo brasileiro.

Você falou de festa junina e isso me fez lembrar que não vou a uma boa festa junina há muito tempo! :-) Mas aqui em Sampa até essas festas estão ficando mais raras!

Bom final de semana!

Beijos!
Juca

PS: Não disse que voltava! rsrs

YOKO disse...

Também fiz parte da blogagem coletiva e adorei ter participado. Adorei a sua postagem! O Brasil realmente é uma miscigenação de vários povos, cada qual com a sua cultura. Nunca é demais conhecê-las. Aqui no Japão, onde moro atualmente, em regiões onde há concentração de brasileiros, é comemorado o Carnaval! E os japoneses adooorammm! bjs

Aprendendo a Língua Japonesa