Programa de índio

03 outubro 2008

A sessão Não Recomendo! tem o objetivo de poupar o leitor de perder seu tempo os famosos “programas de índio”.

Esses programas são bem abrangentes e vão desde uma ida no cinema quando o filme é péssimo, um final de livro sem pé nem cabeça que te deixa decepcionado até uma viagem de final de semana para aquele lugar inóspito, que você sempre teve vontade de conhecer, mas que depois não vai indicar pra ninguém (a não ser para os inimigos).

Concordo que existem controvérsias e que cada um tem suas preferências e gostos. Eu, por exemplo, sou meio estranha, muitas vezes exageradamente eclética. Publiquei um post recomendando aquele filme - “O Procurado”. Enchi a bola do filme, falei dos efeitos. Putsss! Me arrependi depois, porque todo mundo que eu perguntava tinha achado o filme mais ou menos (mais pra menos do que pra mais).

Bom, cada um na sua. A questão é que a sessão é pra expressar a minha opinião, já que sou eu a autora das abobrinhas.

Por isso é importante que o leitor opine também. Por enquanto tenho apenas uma leitora assídua – minha prima Priscila. Nossos comentários (uma no blog da outra) parecem monólogos. Falando nisso, cadê você Pri?!

Por isso, estou implorando, ou melhor, APELANDO, que os leitores comentem e se expressem. Esse é um dos objetivos de ter um blog. Gosto de escrever pra mim, mas não quero ficar escrevendo pro nada. Pareço aqueles doidos que falam sozinhos. Ops! Xii…Você é um daqueles que fala?!

Tudo bem… já dizia Rita Lee: Mais louco é quem me diz…

Tá vendo?! Fico enrolando, falando e ainda não escrevi sobre o que não recomendo.

Não recomendo que assistam o filme “O Nevoeiro”. Aquele site cinepop fez uma super crítica… e eu sempre imagino que uma obra do Stephen King resultará em sucesso.

Eu e meu super companheiro cinéfilo (♥) tentamos encontrar uma lição por trás do final desastroso, mas não conseguimos. Tudo pareceu forçado e desastroso demais.

3 comentários:

Anônimo disse...

Re, falar bem a verdade. é difícil a gente deixar alguma coisa registrada aqui. Primeiro, porque você ensina, então a gente aprende! Depois, porque muitos assuntos de gente "cabeça", então, a gente fica pensando..."pra uma pessoa que já pensa assim, lá longe...o que a gente vai falar?? então, deixa a gente ler e aprender, tá? Quem fala ou escreve sozinho, não tem nada de louco, é original, excêntrico, talvez!! Eu tinha uma amiga que falava sozinha para rua e todos diziam a D... é louca. A "louca" está morando em Londres, há pelo menos vinte anos, cheia de granda, casada e com uma filha linda. (louca??? quem eu, né??) Bj. te amo

Ronaldo disse...

Oi Renata,

Tenha calma, as visitas ao blog aparecem...

E valeu pela dica, mas agora fiquei com vontade de assistir para saber do que você não gostou.

Priscila Meds disse...

É isso ae Rê... uahuah
a gente gosta de comentários! Mas eu não ligo muito =)
Enfim.
Como eu adorooo loucos, pode continuar falando aos ventos... vo tá sempre te lendo! rs