A crise [de novo!]

01 março 2009

"Homem primata, capitalismo selvagem", já dizia Titãs.

Numa das aulas de semana passada, o professor de início falando sobre o que mudou no cenário mundial em 2009. Cada item que ele mencionava me fazia questionar e refletir sobre as atitudes que deverão ser tomadas a partir de agora.

O tão idealizado liberalismo mostra agora sua face mais cruel. Estamos num momento atípico; é tempo dos "grandes" descobrirem o que deu errado e tentar recomeçar de um outro jeito, já que o jeito não está dando mais resultados.

Observe...

- Os juros no Reino Unido são os mais baixos em 453 anos

- Obama é o primeiro presidente negro eleito nos EUA

- A China tornou-se o terceiro país mais rico do mundo, perdendo apenas para o Japão e os EUA

- Detroit está arrasada com o desemprego

- A General Motors, após 77 anos de liderança em vendas de automóveis no mundo, é superada pela Toyota, a nova líder mundial

- GM e Chrysler recebem ajuda do governo para não entrarem em processo de falência

- A Toyota faz sucesso com os carros híbridos

- A Budweiser, símbolo nacional dos EUA, é vendida para a InBev

- O endividamento dos EUA supera 358% do PIB

- Políticas de protecionismo estão sendo ressucitadas (Projeto Buy American*)

- Comportamentos xenófobos estão crescendo e se fortalecendo

* O projeto Buy American foi estipulado pelo governo americano e prevê que o aço e o minério de ferro usados nos projetos de infraestrutura fossem comprados apenas de empresas americanas. Porém, após o rebuliço de alguns parceiros comercias, a União Européia e o Canadá foram deixados de fora. (fonte: Revista Carta Capital)

... e conclua:

O feitiço virou contra o feiticeiro. A aclamada e desejada globalização é uma das causadoras desse cenário atual.  Parece uma bola de neve que cresce sem fim. As medidas protecionistas protegem os trabalhadores internos, mas prejudicam o comércio internacional. O desemprego resulta em queda do consumo e a economia entra em recessão.

O conceito de frugalidade ressurge. Temerosos e desconfiados os consumidores fazem exatamento o que o presidente Lula tanto teme: poupam (quando possível!) e não consomem. Preferem se contentar com pouco, de maneira moderada, sóbria e simples.

Afinal, qual a solução para tudo isso?

Será que a crise já começou?

15 comentários:

Fernanda Pereira disse...

Pois é...é a marolinha, conforme disse o presidente Lula a respeito da crise munbdial. Marolinha que já tem 600 mil desempregados!!!

Rê vc ta estudando o que? Erta aula de que??? hein, hein, hein, perdi esse capítulo acho...rs

Beeijos

*Renata disse...

Oi Fe,

Estudo Negócios Internacionais e a aula era "Sistemática do Comércio Exterior". Mas, como era o primeiro dia, ele passou uma apresentação falando da crise.

Patricia disse...

eu não entendo muito disso.
maaas acho que a solução é vender e comprar né? tipo, estimular o consumo e o crescimento do mercado. se possível xD

beijo!

Gisele Amaral disse...

Não quero parecer generalista, mas para mim, o culpado de toda essa crise e essa "volta compulsória" a práticas de mercado nada consagradoras, por parte de algumas nações, tem um só culpado - registrado e carimbado - que é o Bush. Depois de embaralhar o mundo inteiro como se tivesse arrumando o quarto dele, lá no Texas, a bomba explode nas costas dos mais fracos e (graças a Deus!) também lá nos Estados Unidos, que merecem passar por tudo que estão passando por terem elegido esse cara duas vezes! Pena que a crise não ficou só lá!

Hahaha... desculpe a tola sinceridade, enfim!

Beijos.
=*

Vanessa disse...

A solução? Paus e pedras, talvez. E escambo.

:-)

*Renata disse...

Oi Patricia!

A solução é essa mesma. Devemos comprar para que a economia volte a ficar aquecida. É por isso que houve queda (em parte!) dos juros.

*Renata disse...

Gisele,

Sua sinceridade não foi nenhum pouco tola. Concordo plenamento com a sua opinião.
O Bush detonou com os EUA e com o mundo inteiro. A população norte-americana percebeu, talvez um pouco tarde, que ele era péssimo.
O McCain, mesmo sendo mais experiente, nunca iria ganhar essas eleições. A eleição de Obama pode ser traduzida como um grito de socorro, um grito por mudança.

Georgia disse...

Pois é, a crise chegou até aos patamares mais altos. Aliás, ouvi dizer que crise só atinge quem tem, pois quem nao tem já se acostumou a andar em crise que nem percebe.

Bjus

"dimsbui"

OMAR HAIKAL disse...

HAHAHAHAHA
Renatinha, me perdoa a forma como escrevo, mas nada tira da minha cabeça que essa crise vem não é de hoje, começou com o governo Bush e com os caloteiros do credito, ela estava apenas omissa e apareceu agora com "grandes quedas". Aqui no Brasil, creio que seja ainda uma crise fantasmagórica, mas se o brasileiro não fizer o que está fazendo, que é economizar e não consumir, teremos de chamar os caça-fantasmas, mas quem são? Os intelectuais economistas, executivos, engenheiros, especialistas e analistas de mercado? HAHAHAHA Acho que quem vai pagar o pato, serão os contribuintes, com risco de se fechar o mercado crediário, já que é a fonte da crise, lembrando que por causa dos caloteiros! hahahaha

Bem, não sou especialista, de forma alguma, apenas leitor expectador!

Tô te acompanhando lindona!
Bjux

*Renata disse...

Geórgia: Concordo contigo! Já me acostumei a viver com a (minha) crise, hehe!

Omar: Obrigada por seguir! Vc será sempr bem-vindo para dar sua opinião aqui :)

Abraço!

luzdeluma disse...

Não acho que a globalização seja a culpada. Ir contra a globalização é ir contra o desenvolvimento natural da sociedade, afinal, a globalização começou com Colombo!! A culpada na realidade é a assincronia, as transformações não foram captadas de maneira igual ou de modo constante pelo resto do mundo. Se a globalização espalhasse também a riqueza, seria o paraíso, não? E todos tentaram copiar o capitalismo americano e a cópia daquilo que não deu certo, também não dará. Assim, esconder a crise foi uma forma do Bushinho levar o governo até que não suportou mais e a bolha estourou, levando consigo grandes investidores do mundo todo, afinal, a mina estava nos EUA e os maiores investidores ali se direcionavam. Na Europa a Alemanha, país mais desenvolvido sofreu com a crise, noutro lado do mundo, o Japão e assim pegando as maiores economias dos continentes. O Brasil está em crise sim!! Mas Lullinha quer abafar como fez Bushinho!! Beijus

Rosana Tibúrcio disse...

Oi Renata, sou lá do Guaraná com Canudinho. Obrigada pela visita.
Li seu último texto e gostei mundo.
Realmente o feitiço virou contra o feiticeiro. Sábios são os ditos populares...
beijocasss.
Depois venho com tempo ler mais coisas.
Adoro ler quem escreve bem...rs

*Renata disse...

Luma,

Só quis dizer que a globalização colabora para "espalhar" a crise e contaminar mais países.
Mas, concordo com vc que, sem ela, não poderíamos ter dado tantos passos a frente.

Beijo!

Nina disse...

A crise pegou todo mundo mesmo. Vejo tbm aqui coisas inimagináveis acontecendo. Culpar os Estados Unidos por tudo também nao ajuda. É fato que eles fizeram belas cagadas, mas isso nao é de agora, só deu uma boa piorada com o tal do Bush. Mas tbm nao sou dessas deslumbradas que poe toda a esperanca do mundo sobre os ombros do Obama. Fazer isso é continuar na mesma situacao. E a decepcao pode ainda ser maior.

mas tem mt coisa a se discutir. mt mesmo.

bjs Renatinha

dácio jaegger disse...

Renata, boa noite! Obrigado pelo envaidecimento que me provocou ao repassar-me o selo 100% intradutível; vindo de vc que exibe conteúdo sério com graça é gratificante. Sobre cães lembrei-me da frase: “- Cachorro também é gente !” proferida pelo ex-ministro collorido Magri’ que a cometeu ao dizer aos jornais que “cachorro também é gente”. Seu blog é uma jóia, afirma o selinho, e é.. Parabéns! Também me afasto do Carnaval, festa linda para ser vista pela TV. Bom ler também reminiscências sobre o Cassius Clay. Que bom que conseguiu o emprego almejado; segurança pelo tempo que durar e pelo pé de meia que ele proporcionará. Parabéns outra vez. Finalmente estou com endereço blospot o qual confere todos os recursos que o blogger nega a outras bandeiras. Vinha acalentando o desejo de sair do jurássico UOL e sua pergunta no Chega foi o ponta pé inicial para o segundo tempo. Beijus